Dentes do SISO

Conheça mais sobre esse procedimento.

O dente do siso, também chamado tecnicamente de terceiro molar, é o último dente a erupcionar (ou aparecer) na boca. Geralmente estes dentes sofrem sua erupção por volta dos 17 aos 25 anos de idade.

Normalmente estes dentes aparecem em uma idade que tem sido chamada de “Idade do Juízo”. Por isso, esses dentes são popularmente conhecidos por “dentes do juízo”, ou dente do siso.

Dúvidas Frequentes

Veja algumas dúvidas que podem te ajudar.

Um dente é considerado incluso quando apresentar-se abaixo do nível da gengiva ou totalmente recoberto por tecido ósseo. Quando, no entanto, houver o aparecimento deste dente na cavidade bucal, mesmo que parcialmente, o dente é considerado semi-incluso. Existem várias causas para a permanência destes dentes inclusos mesmo após o seu período de erupção, no entanto, a causa mais comum é a falta de espaço no arco dentário para sua adequada erupção. Quando esta falta de espaço proporcionar uma obstrução mecânica pela presença do segundo molar para a erupção do terceiro molar, nós poderemos dizer que este dente se apresenta impactado.

O fato do paciente não visualizar o dente do siso na sua arcada não significa que não o possua. Muitas vezes estes elementos dentais apresentam-se inclusos (ou seja, embaixo da gengiva e ou do osso), devido a uma falta de espaço para a sua adequada erupção (ou seja, aparecimento na cavidade bucal). Nestes casos, a permanecia destes elementos inclusos podem produzir reabsorções radiculares de dentes vizinhos, transtornos dolorosos aos pacientes, possíveis lesões císticas e tumores.

Dentes parcial ou totalmente impactados podem levar a surtos periódicos de infecção conduzindo a processos intensamente dolorosos, conhecidos por pericoronarite. Esses processos infecciosos em pacientes que se apresentam imunodeprimidos pode levar a disseminação desses processos infecciosos e causar um risco de vida a esses pacientes.

Essas impacções dentais também podem causar apinhamento dos dentes anteriores ou danos aos dentes e raízes de dentes adjacentes, originando impacção alimentar na área e cárie neles e nos dentes vizinhos.

Outros problemas mais sérios podem ocorrer caso a membrana que circunda um dente impactado torna-se preenchida por fluido e se alargue formando um cisto. Devido ao fato do cisto crescer, a mandíbula ou maxila torna-se mais fina, podendo causar danos aos dentes adjacentes e nervos próximos, conforme mostrado. Fratura do osso mandibular pode ocorrer devido à diminuição da sua espessura, pela perda óssea para o cisto. Raramente, se o cisto não for tratado, um tumor poderá se desenvolver a partir das suas paredes e um procedimento cirúrgico mais extenso será necessário para removê-lo.

De uma forma geral todos os dentes dos sisos na mandíbula apresentam-se próximos ao nervo sensitivo da mandíbula. Dependendo da técnica cirúrgica e localização desse dente a sua remoção pode causar parestesia (perda de sensibilidade do lábio inferior, que pode ser transitória ou permanente). Um cirurgião bem treinado e com boa técnica cirúrgica pode evitar tais problemas.

Nem todos os problemas relacionados com os terceiros molares são visíveis ou causam dor. Um dano pode ocorrer sem que você apresente nenhum sinal ou relate nenhum sintoma.

Com o crescimento dos dentes sisos, as suas raízes tornam-se maiores, os dentes tornam-se mais difíceis de serem removidos e as complicações mais prováveis. Além disso, é mais presumível que os sisos, total ou parcialmente impactados, causem problemas com o envelhecimento do paciente. Um paciente na fase adulta ou um idoso muito provavelmente terá problemas mais sérios com um siso impactado ou semi-impactado do que um adolescente.

Ninguém pode prever quando uma complicação de um terceiro molar pode acontecer, mas quando ela surgir, as circunstâncias podem ser muito mais dolorosas e o dente mais difícil de ser tratado. É estimado que mais de 85% dos terceiros molares, eventualmente, devem ser removidos.

Os dentes do siso, que não possuem apoio nos dentes da arcada oposta a ele, podem extruir (crescer) e distalizar (afastar dos dentes vizinhos), podendo levar a cáries e problemas periodontais, por facilitar a retenção de alimentos. Esses dentes também devem ser removidos, para evitar um problema maior.

Não é uma decisão sábia esperar até que o seu dente do siso comece a lhe incomodar. Em geral, a remoção mais precoce resulta num processo de cicatrização menos complicado. Pesquisadores nessa área descobriram que pacientes mais adultos estão mais propensos às doenças decorrentes desses dentes, incluindo periodontite (doença da gengiva). As infecções periodontais, tais como aquelas observadas no estudo citado acima, podem afetar o estado de saúde geral, causando febre, desidratação, prostração e mal-estar geral.

Os sisos são mais fáceis de serem removidos quando o paciente é mais jovem, uma vez que as suas raízes não estão totalmente formadas, o tecido ao redor do dente é mais macio e existe menor chance de causar danos aos nervos presentes na área. A remoção dos sisos numa idade mais adulta torna-se mais complexa, principalmente porque as raízes tornaram-se maiores e muitas vezes envolvem o nervo grande da mandíbula, e o osso ao redor está bem compacto e mais calcificado.

Durante sua consulta inicial todas as suas dúvidas serão esclarecidas e você deve informar todas as medicações que toma e eventuais problemas que possua. Esse é um bom momento para fazer perguntas ou expressar as suas preocupações.

A relativa facilidade com que um dente siso é removido vai depender de várias condições, incluindo a posição do dente e o tamanho das suas raízes. Um siso parcial ou totalmente impactado exigirá um procedimento cirúrgico mais delicado e preciso. Na MAXILART possuímos profissionais altamente capacitados para realizar a sua cirurgia de forma eficaz lhe proporcionando um excelente pós-operatório com um breve retorno as suas atividades normais.

A maioria das extrações dos sisos são executadas no consultório com anestesia local (podendo também ser associada com sedação consciente), mas caso você prefira, ou o seu caso necessite, nós da MAXILART podemos realizar a sua cirurgia em ambiente hospitalar. Você poderá discutir conosco as opções anestésicas que se adaptem melhor a você.

Logo após a cirurgia, você poderá ter algum inchaço na face no lado operado e um discreto desconforto, que fazem parte do processo normal de cicatrização. Contudo utilizamos as técnicas mais modernas e minimamente invasivas associadas com potentes analgésicos para lhe proporcionar uma recuperação livre de desconfortos. Compressas com gelo ajudam a diminuir o inchaço e as suas medicações serão prescritas de forma individualizada pela nossa equipe. A equipe MAXILART fornecera todas as instruções relevantes com relação a sua dieta alimentar nos dias que seguem à cirurgia para otimizar a sua recuperação.

A cirurgia da boca, tais como a remoção de dentes inclusos (sisos), colocação de implantes dentários de titânio, biópsias e outros procedimentos similares a esses, impõe um aumento dos nutrientes na dieta. Geralmente, após a remoção de dentes inclusos, uma dieta mais branda e a suspensão das atividades físicas (exercícios) são recomendadas pelo período de uma semana. Fica suspensa também a ingesta de refrigerantes carbonados, beber qualquer coisa através de canudos plásticos (canudinhos), os bochechos vigorosos com enxaguatórios bucais, pois podem perturbar o reparo da ferida cirúrgica.

Questões acerca de quando voltar às atividades físicas esportivas, devem ser direcionadas a nossa equipe. Nós estamos a seu dispor para esclarecer quaisquer dúvidas antes, durante ou depois do seu procedimento cirúrgico. Por esse motivo, não tome nenhuma atitude duvidosa, sem antes nos consultar.

A Maxilart conta com profissionais de elevado nível nas mais diversas áreas, todos conectados entre si e planejando juntos para que nossos pacientes recebam o melhor tratamento disponível no mercado. Agende uma avaliação, e tenha suas dúvidas respondidas.

AGENDE AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO CONOSCO